Corinthians vence a Ferroviária e conquista o bicampeonato da Libertadores Feminina

Corinthians vence a Ferroviária e conquista o bicampeonato da Libertadores Feminina

29 de outubro de 2019 0 Por Jogando Com Elas

(Foto: Reprodução / @LibertadoresFEM)

 

Timão derrotou a Ferrinha por 2 a 0 na noite da última segunda-feira (28).

 

A primeira final brasileira da história da Copa Conmebol Libertadores Feminina terminou com o título do Corinthians, que com gols de Giovanna Crivelari e Juliete, derrotou a Ferroviária por 2 a 0 e conquistou o bicampeonato da competição na última segunda-feira (28), no Equador. 

Frente a frente, os dois melhores clubes brasileiros da atualidade. Em jogo, valia a conquista do segundo título do principal torneio continental da categoria. E o que se viu ontem no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, foi um duelo que afirmou a qualidade de Corinthians e Ferroviária e suas belas campanhas até a decisão.

Rivais em um ano intenso, com disputas equilibradas no Campeonato Brasileiro e Paulista, desta vez, diferentemente da final nacional realizada no dia 29 de setembro, quem levou a melhor foi a equipe comandada por Arthur Elias. Superiores durante os 90 minutos, as corintianas propuseram mais o jogo, criaram boas oportunidades e liquidaram o confronto na segunda etapa. 

Com o resultado, o Corinthians conquista seu segundo título da Libertadores, o primeiro sob gestão própria do clube – em 2017, quando venceu pela primeira vez, possuia parceria com o Audax. Além da taça, o Timão levará uma premiação de 85 mil de Dólares, o equivalente a aproximadamente 340 mil Reais, e vaga garantida para a disputa da próxima edição, ano que vem, no Chile.

Futebol

(Foto: Reprodução / @LibertadoresFEM)

 

O Jogo

Em um primeiro tempo que começou equilibrado, não demorou muito para o Corinthians assumir o controle da partida. Jogando melhor, o Timão abriu o placar com Tamires, aos 10 minutos, mas a árbitra assistente número um marcou impedimento. Depois, continuou criando boas oportunidades, mas que esbarraram em bela atuação da goleira Luciana. Do outro lado, a Ferroviária buscou atacar nos contra-ataques e em lances de bola parada. Até levou certo perigo, mas nada que fosse possível para furar a defesa adversária. E as duas equipes foram para o vestiário com o placar zerado. 

No segundo tempo, assim como na etapa anterior, as corintianas tiveram um maior volume de jogo. Superior, a equipe alvinegra voltou do intervalo marcando em cima, pressionando e minimizando as chances da Ferroviária levar perigo. E a estratégia deu certo: primeiro com Giovanna Crivelari, aos 29 minutos, que após receber passe de Tamires, com a ponta da chuteira, empurrou a bola para o fundo das redes. Depois foi a vez de Juliete tabelar com Victoria Albuquerque, invadir a área pelo lado esquerdo e bater cruzado, no canto de Luciana, para fazer 2 a 0, aos 45 minutos, e decretar o título para o Timão.

Libertadore

(Foto: Reprodução / @LibertadoresFEM)

 

Destaque

Apesar dos gols não terem saído de seus pés, ela deu a assistência para o primeiro. O nome do Corinthians não somente na final, mas em toda a competição, é Tamires, que chegou para assumir um papel importante no elenco e que confirmou o real motivo de sua contratação ao levantar a tão sonhada taça da Libertadores.

Brasil

(Foto: Bruno Teixeira / Agência Corinthians)

 

A conquista alvinegra aumenta ainda mais a vantagem do Brasil como o país que mais vezes venceu a competição. Ao todo, são oito títulos (3 São José-SP; 2 Santos; 1 Corinthians e 1 Corinthians/Audax; e 1 Ferroviária).